• Langue

O que é a Linguística?


Como uma área relativamente nova, a Linguística ainda é conhecida por poucos e muitos ainda não compreendem as suas origens e o seu papel na sociedade, muito menos a sua importância. Nesse artigo abordaremos todos os aspectos que definem a Linguística como uma área de conhecimento e seu papel muito importante para os dias atuais.


Então, vamos conferir?


A Linguística é a ciência que estuda a linguagem humana em geral e as línguas humanas particulares. Esse movimento explica como a espécie humana é uma só, dotada de recursos cognitivos e das mesmas configurações fisiológicas. Para entendermos melhor como se deu essa ciência, antes, iremos compreender a sua história. 


História da Linguagem


O termo linguagem pode referir-se desde a linguagem dos animais até outras linguagens como música, dança, pintura, mímica e entre outros. No entanto, é de se notar que todas as linguagens, verbais ou não-verbais compartilham uma característica importante, pois são usados para a comunicação. Então, o termo "linguagem" surgiu por meio de mitos, lendas, cantos, rituais ou por trabalhos eruditos que buscavam conhecer essa capacidade humana de se comunicar.


O fator primordial que levaram historiadores a entenderem mais sobre a linguagem foram religiosas. Os Hindus juntamente com Panini dedicaram-se a descrever minuciosamente sua língua, produzindo modelos de análise que foram descobertos pelo Ocidente no final do século XVIII. 


Os gregos, dedicaram-se também a gramática, esforçando-se por defini-la como ciência e como arte. Na Idade Média, os modistas consideraram que a estrutura gramatical das línguas é una e universal, e que, em consequência, as regras da gramática são independentes das línguas em que se realizam. No século XVI, após a reforma, foram provocados inúmeras traduções dos livros sagrados em numerosas línguas, apesar de manterem o prestígio do latim como língua universal. 


Filósofos que pensaram na linguagem


Apesar da Linguística propriamente dita, ser uma área nova e pouco conhecida, a preocupação em entender a linguagem, sua estrutura e como ela se dá em diferentes culturas e idiomas, já ocorre a muito tempo e vários filósofos já voltaram seus olhares para a linguagem como um objeto de estudo.

Sendo assim, grandes filósofos como Platão e Aristóteles levantaram questionamentos acerca da linguagem. Platão questionou as definições entre o conceito e a palavra que o designa. Já Aristóteles desenvolveu estudos em outra direção, tentando compreender uma análise precisa da estrutura da linguagem, chegando a elaborar uma teoria da frase, distinguindo as partes do discurso e a enumerando em suas categorias gramaticais.


A descoberta da Linguística

 

No início do século XX, Ferdinand de Saussure começou seus estudos sobre a linguagem e, com a divulgação dos seus trabalhos realizados na Universidade de Genebra, ficou conhecido como o pai da Linguística e, assim, a Linguística passou a ser reconhecida como estudo científico.


Em 1916, dois alunos de Saussure publicaram o Curso de Linguística Geral, obra fundadora da nova ciência. Saussure considerava a linguagem “heteróclita e multifacetada”, pois abrange vários domínios ao mesmo tempo físico, fisiológico e psíquico pertencendo ao domínio individual e social.


Em outro post, já falamos um pouco sobre o fato da língua ser social e mutável. Então, se quiser conferir mais sobre isso leia nosso texto Os riscos de uma Tradução Fria.


Também em meados do século XX, o norte-americano Noam Chomsky trouxe para os estudos linguísticos uma nova onda de transformação. Em seu livro Syntactic Structures (1957,13), o norte-americano afirma:

“Doravante considerarei uma linguagem como um conjunto finito ou infinito de sentenças, cada uma finita em comprimento e construída a partir de um conjunto finito de elementos”. 

A partir de Saussure, muitos estudos foram feitos para tentar entender o funcionamento das línguas. Ocorreram muitos debates ao longo do século XX e diversos pontos de vista foram propostos, alguns muito contestados. Atualmente, boa parte dos linguistas fazem pesquisas que tentam consolidar a ideia da gramática universal determinada geneticamente, o que para alguns indecisos é uma grande especulação. 


Áreas da Linguística


Após saber um pouquinho mais sobre o surgimento da Linguística como uma área de estudo, vamos falar agora sobre as suas divisões. Por ser uma área muito abrangente, atualmente a Linguística se divide em 6 esferas em que cada uma tem um objeto de estudo diferente, observando a língua em diferentes pontos de vista. Sendo assim, as áreas da Linguística são:

  • Fonética/Fonologia = Estuda os menores segmentos que formam a língua, isto é, os fonemas;

  • Morfologia = Estuda as classes de palavras, suas flexões, estrutura e formação;

  • Semântica = Estuda o sentido das palavras e como se dão suas interações umas com as outras;

  • Sintaxe = Estuda os sentidos e as estruturas das frases;

  • Pragmática = Estuda a linguagem no contexto de seu uso na comunicação;

  • Discursivo = Estuda a comunicação especializado em analisar construções ideológicas presentes em um texto.

As três áreas de atuação na Linguística


Existem três áreas de grande atuação na Linguística, são elas: 

  • Análise do Discurso = Também chamada de "AD" é uma prática da Linguística no campo da Comunicação, e consiste em analisar a estrutura de um texto e, a partir disto, compreender as construções ideológicas presentes no mesmo. O discurso em si é uma construção linguística atrelada ao contexto social no qual o texto é desenvolvido.

  • Meios Instrucionais e Materiais = Meios instrucionais, como o próprio nome diz, instrui pessoas, empresas, clientes e colaboradores a partir da linguagem e abrange a produção e criação de materiais didáticos, textos para blogs, livros, dicionários, cartilhas e entre outras. 

  • Processamento de Linguagem Natural = Conhecida por "PLN" é uma subárea da ciência da computação, inteligência artificial e da Linguística que estuda os problemas da geração e compreensão automática de línguas humanas naturais. Temos contato diariamente com a área de PLN por meio de assistentes virtuais, por exemplo, como Siri, Cortana e o próprio Google.

Qual é a importância do linguista na sociedade?


Como vimos acima, a Linguística aborda a língua em diversos aspectos como, forma, estrutura, origem, função, uso e entre outros. Além disso, a Linguística tem um papel fundamental na sociedade para combater o preconceito linguístico que é muito recorrente em nossa sociedade.


Vivemos em um mundo em que existem diversas maneiras de se comunicar e a importância da Linguística, faz com que os falantes entendem sobre essas variedades. Uma vez que essas variações visam à comunicação, jamais devemos considerá-las erros. Ao apontarmos essas alterações como erro, estamos cometendo o que chamamos de “preconceito linguístico”. 


Caso queira saber mais sobre esse assunto, leia nosso post O que é Preconceito Linguístico?


Além disso, saber entender a língua aprimora a comunicação entre pessoas, empresas e clientes melhorando a relação humana de modo geral, sabendo compreender as necessidades do outro e se expressando melhor também.


17 visualizações