• Langue

Como ter um Manual de Instruções atrativo?


Ter uma empresa não é uma tarefa fácil. A primeira pedra no nosso caminho quando empreendemos, além de toda parte burocrática, é saber como falar de maneira adequada com seu cliente. Ou seja, de uma maneira rápida, fácil e atrativa.


Agora imagine ter em mãos um ótimo produto, super funcional porém não acessível. Esse é um grande problema de empresas que vendem serviços específicos, ou produtos para uso complexo como maquinários ou softwares.


Quando a venda é feita, a comemoração pode durar muito pouco, já que ao chegar na mão do cliente o uso parece complexo e as dúvidas saturam os canais de comunicação. A reclamação do atendimento ou da utilidade é questão de tempo para “pipocar” em lugares onde outros potenciais clientes podem estar de olho.


Ter um material instrucional para o uso dos seus serviços e produtos, como um panfleto simples contendo o fluxo de funcionamento de um serviço de contabilidade, por exemplo, é uma tarefa obrigatória para validar sua utilização.


Existem diversos materiais focados na explicação simplificada da utilização de diversos produtos. Já parou para pensar em qual a sua empresa se enquadra?


Antes de bater cabeça pensando nas diversas maneiras que você pode comunicar de maneira eficaz o funcionamento daquilo que foi vendido, volte uns passos para trás e foque em algo bem inicial:


Quem é seu cliente?


O perfil geral da pessoa que consome o que é vendido é o primeiro degrau da escada da comunicação. Qual é a escolaridade média, idade, perfil regional, gênero, posição social?

A sociedade é composta por grupos que se comunicam de maneiras distintas, todas funcionais, porém se você construir um texto de explicação para uma pessoa com baixa escolaridade e pouco tempo a perder, o que você vai colocar primeiro? Como as informações vão ser divididas?


Sim, existem regras básicas das informações que devem ter em um manual de instruções e, obviamente, esse caminho deve ser seguido. Mas o que diferencia o seu material de um comum que vai ficar jogado no canto da casa e se transformar em e-mail ou ligações de pessoas tirando dúvidas diretamente com a sua empresa, é o que você coloca em destaque e como este aparece.


Agora, será que as explicação dos seus serviços precisam de uma estrutura parecida como a de um manual? Ou quem sabe um panfleto ou uma cartilha podem ser tão eficientes quanto páginas e páginas saturadas de informação para uma pessoa que tem o real interesse no produto e não no processo?


A simplificação textual é uma saída eficiente para essas decisões, Saber as regras e metodologias que compõem um texto acessível é a chave para iniciar sua conversa com o cliente.


Porém o que pode acontecer quando você adapta um texto técnico, e transforma-o em algo mais simples e acessível sem seguir algumas normas linguísticas é acabar deixando o seu material com uma linguagem infantil, repetitiva e pouco confiável.


A maneira como se escreve e a linguagem que se escolhe deve se espelhar no tipo de material que vai ser exposto. Manual de instruções tem regras e formalidades, ótimo, assim você irá decidir quais os passos serão destaque nas informações mais relevantes e de que maneira explica-se suas etapas.


O panfleto ou a cartilha tem uma circulação rápida e devem servir de apoio para chegar a algum ponto, devem ser simples e bem diagramadas para levar o olho do leitor até as informações pontuais que ele busca.


Cada empresa tem uma maneira melhor de comunicar, um suporte textual adequado e um cliente interessado no uso.


Levar todos esses detalhes em conta é o que vai diferenciar a sua marca na hora da prova de uso do seu usuário.

2 visualizações